BR Login
BR

As noivas e os medos do casamento

Adriana Waisman  fala da mulher, da noiva, neste momento tão especial de sua vida: o seu casamento. 

Foto: Albert Palmer.

Quantas vezes já imaginou este dia? Quase todas as meninas brincavam colocando vestidos da mãe, fingindo-se estar no dia do seu casamento. Quantas mulheres não vêem um vestido de noiva numa revista ou na internet e pensam: ” é este o meu vestido!”. E agora você sente que chegou a hora, estão apaixonados, se entendem. Mas, às vezes, um sentimento de confusão aparece. Claro, a palavra casamento assusta e pensando bem, encontraríamos para mil razões para casar-se ou não. Mas nenhuma dúvida ajuda a separar-se essas emoções.

Você cresceu com um monte de crenças da família, juntamente com o “mandato social” de que tem que se casar. Mas, a pergunta é: você quer mesmo se casar?

Foto: Mamazelle

Apesar das mudanças sociais dos últimos anos, o casamento ainda está esperando por nós, como uma espécie de mandato genético: “que temos de criar famílias onde reina a harmonia, além de sermos uma profissional de sucesso.”

E se você não seguir esses mandatos aparece a culpa: “Que sou egoísta, só penso em mim, não quero me casar, nem ter filhos”. Se somarmos, a pressão, os muitos pensamentos e emoções que são despertadas, vira realmente algo que nós dá medo.E é natural sentir medo, angústia, ansiedade.

Estas 4 dicas podem te ajudar a lidar com esses medos, pressão e emoções negativas:

1) Aproxime-se das suas memórias: faça uma lista de mudanças que você fez em sua vida, apesar de seus medos, incerteza, ansiedade, tiveram resultados positivos.

2) Visualização Criativa: tente visualizar situações em apuros que você já viveu com seu parceiro. Tente se conectar com todas as sensações (visuais, auditivas, olfativas). Faça este exercício em um momento relaxante do seu dia. Repor essas imagens de diferentes maneiras, com finais diferentes. No final do dia, você é a diretora do filme de sua vida.

3) Recrie crenças limitantes: você já pensou que as frases e crenças familiares que te acompanharam sempre e são tão entranhas para você podem ser recriadas? Por exemplo: você pode sim não querer se casar na igreja como sua mãe sempre sonhou. Ou por que não casar na igreja e ver os seus pais ainda mais felizes e realizados?

4) Acredite e pratique o hábito de comunicação eficaz: cada um tem histórias diferentes, e por isso, verão as coisas de uma perspectiva diferente. As diferenças são enriquecedoras. Permita-se e coloque-se no lugar do outro. Não se tranque em sua verdade como a única válida. Junto com seu noivo ou namorado, faça uma lista de questões importantes que têm a ver com a vida de vocês. Alguns pontos que não podem faltar na lista são: gestão do dinheiro, do trabalho, as tarefas diárias. Familia, vida social, planos futuros, crianças. Crie o hábito de falar das questões que lhes dizem respeito, conversem, mesmo que discordem é uma maneira de chegarem a uma decisão.
Que as diferenças nunca terminem sendo um problema.

Aproveite o amor que você sente. No amor real há encontros, há compatibilidade. “O amor verdadeiro não olha com os olhos, mas com a alma” – Shakespeare.

Que história de amor você se atreve a viver? Deixe o seu comentário, queremos saber.


Adriana Waisman

 Adriana Waisman é especialista em transtornos de ansiedade e comportamentos viciantes. É terapeuta e dá cursos de capacitação de comunicação de inteligência emocional de manipulação de pensamentos criativos.

Contato:

adrianawaisman@yahoo.com.ar

http://www.facebook.com/licadriana.waisman

http://licwaismanadriana.blogspot.com.ar/

Gostou deste artigo? Compartilhe

Mais informação

Deixe seu comentário

Crie gratuitamente o site perfeito para seu casamento!

100% personalizável e com centenas de temas para escolher Ver mais layouts >

Quer divulgar a sua empresa no Zankyou?
O Zankyou oferece a oportunidade de mostrar o melhor da sua empresa para milhares de noivos que nos utilizam na organização do seu casamento em 20 países. Mais informação