Casamento homoafetivo no Brasil: conheça todo o histórico retratado em um documentário incrível!

Durante os preparativos do próprio casamento, as produtoras de vídeo Gabi e Fabia notaram que nunca haviam presenciado a celebração de uma união homoafetiva e que são escassas as referências desse tipo de festa nos sites brasileiros. Foi aí que elas tiveram a ideia de investigar o processo do casamento civil homoafetivo no Brasil. O resultado é o incrível Vestidas de Noiva – um documentário sobre o casamento homoafetivo no Brasil – LIBRAS.

Gabi e Fabia são protagonistas do documentário ‘Vestidas de Noiva’. Foto: Reprodução ‘Vestidas de Noiva’

Gabi e Fabia usam a trajetória delas até o altar para apresentar outras histórias de amor, celebrar as conquistas já alcançadas no país, apontar o que ainda deve ser feito para garantir direitos iguais a essas famílias e propor uma reflexão sobre o preconceito contra o amor entre pessoas do mesmo sexo.

O nosso filme é um filme de amor. Acreditamos que uma pessoa que ama outra do mesmo sexo precisa ter obras positivas como referências, que mostrem que elas podem ser muito felizes. Também queremos quebrar preconceitos e barreiras, queremos mostrar que o amor é lindo e deve ser celebrado e respeitado”, diz Gabi.

Saiba como reinventar o casamento ou como transformar 9 desafios em oportunidades ÚNICAS!

Fotos: Ivson Miranda

Direitos iguais para todos

O documentário “Vestidas de Noiva” esclarece a diferença entre união estável e casamento civil, exibe dados e informações legais importantes, mostra relatos e dá voz a ativistas e figuras públicas envolvidas com o tema. E mais: prova que os itens do casamento homoafetivo são os mesmos de qualquer outro: escolhas de datas, idas ao cartório, escolha de detalhes, possíveis dificuldades e imprevistos. Casamento gay nos EUA e no Brasil: saiba quais são as diferenças da união homoafetiva nos 2 países.

Personalidades importantes para a comunidade LGBT, Luciana Genro (ex-candidata a Presidência da República pelo PSOL nas eleições de 2014) e Heloísa Alves (ex-coordenadora de políticas LGBTs do Estado de São Paulo), participaram do filme.

A história do comerciante Luiz André Moresi e do cabeleireiro Sergio Kauffmam Moresi também não poderia ficar de fora. No dia 27 de junho de 2011, eles trocaram alianças em um cartório de Jacareí (SP) e foram o primeiro casal gay que obteve o direito do casamento civil no Brasil“Estamos fazendo história”, disse o comerciante, à época.

“Existe uma igualdade de direito entre todas as pessoas, de acordo com a Constituição. Então, por que umas pessoas podem se casar e outras não? Acho que as pessoas, dentro de 100 ou 200 anos, quando descobrirem que antigamente os casais do mesmo sexo não tinham o mesmos direitos civis que os demais, vão achar um absurdo!”, comenta o promotor de Justiça José Luiz Bednarski, responsável pelo parecer favorável ao casamento de Luiz e Sergio.

Foto: Google livre de direitos

Outro trecho super bacana do filme é quando Gabi e Fabia acompanham a quinta Cerimônia Coletiva de Casamento Homoafetivo que celebrou a união de 160 casais no Rio de Janeiro.

“Para a gente, [o casamento civil para casais homoafetivos] é a afirmação do que é ser família. Eu sou um cidadão, pago impostos e respondo ao mesmo Código Civil que todo mundo. Meu direito é igual ao de todos!”, afirmou Jonatan Lopes, um dos entrevistados.

Jonatan e Lucas casaram em cerimônia coletiva. Foto: Divulgação ‘Vestidas de Noiva’

Casos de amor no documentário

André e João se conheceram quando João era monge e André trabalhava como bibliotecário no monastério. O amor entre os dois foi tão forte que João abandonou o hábito. Eles estão juntos há dez anos, casaram em 2014 e estão no processo de adoção de uma menina.

Bia  e Carol estão juntas há seis anos e assinaram a União Estável em 2011. Agora, pretendem convertê-la em casamento e têm lindos planos para o futuro.

Veja 5 argumentos para a adoção homoafetiva ser legalizada no mundo inteiro.

Foto: Hélder Couto Photo

Todo o processo de produção e finalização do filme “Vestidas de Noiva” levou um ano. Nossa única dificuldade no processo de produção foi entrevistar alguma celebridade ou pessoa famosa assumidamente homossexual. Foi difícil, pois existem pouquíssimos artistas assumidos. Entramos em contato com Daniela Mercury, que se casou com Malu Verçosa, mas infelizmente ela não tinha disponibilidade na agenda para gravar à época”, comenta Gabi.

Foto: Carla Curalov e Beto Pereira

Cronologia do casamento homoafetivo no Brasil

1995 – A então deputada federal Marta Suplicy apresenta o PL 1.151, que propõe a criação da Parceria Civil Registrada, assegurando os direitos dos homossexuais. O projeto jamais foi aprovado na Câmara dos Deputados.

2000 – Instituto Nacional de Previdência Social estabelece benefícios previdenciários ao(à) companheiro(a) homossexual.

2008 – Superior Tribunal de Justiça decide que situações relacionadas a uniões homoafetivas devem ser debatidas nas Varas de Família.

2011 – Medida que impossibilitava relacionamentos homossexuais públicos envolvendo militares deixa de ter efeito no Brasil.

2011 – Supremo Tribunal Federal reconhece, por unanimidade, união estável entre casais do mesmo sexo como entidade familiar. Assim, homossexuais podem ter mesmos direitos previstos na lei 9.278/1996, a Lei de União Estável, que julga como entidade familiar “a convivência duradoura, pública e contínua”.

2011 – Primeiro casamento homoafetivo do Brasil (Dia Mundial do Orgulho LGBT) acontece em Jacareí (SP), entre Luiz André Moresi e Sergio Kauffmam Moresi.

2013 – Conselho Nacional de Justiça determina que cartórios não podem rejeitar a celebração de casamentos homoafetivos. Congresso ainda não aprovou lei a respeito.

Espaço Quintal
Fabia (à esquerda) e Gabi. Foto: Reprodução ‘Vestidas de Noiva’

As donas da história

Gabi bateu à porta de Fabia, literalmente! Ela procurava um estágio na Gasolina Filmes, produtora audiovisual da Fabia, e conseguiu.

“Desde o início nos tornamos amigas, pois temos muita coisa em comum e sempre nos demos super bem. Começou a pintar um clima, mas resistimos por alguns meses. A relação de trabalho pesava. No entanto, chegou uma hora que não deu mais para segurar e ficamos”, recorda Gabi.

Em seguida, elas começaram a namorar. Em 2014, foram morar juntas e Fabia não perdeu tempo. Pediu Gabi em casamento, ela queria legalizar a união delas e realizar o grande sonho da Gabi de casar.

Não deixe de ver o casamento de Aline e Jeane: conto de duas fadas em Campinas.

Foto: Eduardo Lopes – Imagem Paulista

“Tivemos que fuçar bastante a internet para ver referências de casamentos entre duas mulheres. No final, seguimos nossa intuição para fazer com que tudo tivesse a nossa cara. Queríamos um casamento tradicional, com cerimônia, alianças, festa e as duas noivas usando vestidos brandos. Nosso orçamento era apertado, então fizemos várias coisas, como convites e lembrancinhas”.

No dia 23 de janeiro de 2015, Gabi e Fabi comemoram o casamento delas em uma linda festa no Espaço Quintal, em São Paulo. Vamos deixar que vocês conheçam os outros detalhes da história no filme.

Quem adorou a história de amor da Gabi e da Fabia e está começando a organizar o seu próprio casamento deve conhecer também: Marcos & Reinaldo: celebrando 17 anos de amor em festa divertida em São Paulo. 

Contate as empresas mencionadas na matéria:

Gostou deste artigo? Compartilhe

Deixe seu comentário

Crie gratuitamente o site perfeito para seu casamento!

100% personalizável e com centenas de temas para escolher Ver mais layouts >

Quer divulgar a sua empresa no Zankyou?
O Zankyou oferece a oportunidade de mostrar o melhor da sua empresa para milhares de noivos que nos utilizam na organização do seu casamento em 20 países. Mais informação