O celebrante e seu papel fundamental em uma cerimônia super personalizada

O celebrante e seu papel fundamental em uma cerimônia super personalizada

A cerimônia é a parte mais importante de qualquer casamento. E um celebrante experiente é quem faz dela um momento agradável, emocionante e único.

  • Planejando o casamento
  • Recomendações
  • Sponsored

Todo casamento merece uma cerimônia especial e romântica. Um bom celebrante e rituais simbólicos deixam o momento personalizado e diferente, independentemente de ser uma cerimônia ecumênica, ter citações bíblicas ou espirituais, ou ser pensada para noivos ateus ou agnósticos. Paulo Ramos, celebrante desde 1994, realiza cerimônias pensadas especificamente para cada casal e nos dá as dicas do que é preciso para conseguir uma celebração cheia de significado e emoção.

salvarPaulo RamosEntre em contato com Paulo Ramos
Paulo Ramos. Foto: Divulgação

Tipos de cerimônia

Uma cerimônia de casamento personalizada, não religiosa, inter-religiosa ou ecumênica, hétero ou homoafetiva, com ou sem efeito civil, são as várias possibilidades que noivos podem escolher para celebrar sua união. Casais que querem uma cerimônia baseada em seu estilo de vida ou naquilo que acreditam, segundo Paulo Ramos, buscam compartilhar sua história com familiares e amigos com uma cerimônia única, feita especialmente para eles. Para isso, o celebrante precisa saber ouvir e ter sensibilidade para entender as expectativas de cada casal, afinal, não existem duas cerimônias iguais.

salvarPaulo Ramos
Paulo Ramos – Foto: Divulgação

Com ou sem efeito civil

O efeito civil é o que garante, legalmente, os mesmos efeitos jurídicos de uma cerimônia realizada em cartório. Realizar uma cerimônia com efeito civil, portanto, significa reunir as duas cerimônias em uma só. Paulo Ramos destaca que isso possibilita economia com custos de maquiagem, traslado, fotos e mais alguns itens, o que pode ser bastante interessante para ajustar seu orçamento e sua agenda.

salvarPaulo RamosEntre em contato com Paulo Ramos
Paulo Ramos. Foto: Divulgação

Vínculo e intimidade

Um casamento é um evento de grande porte e, como tal, muito complexo. Um celebrante, obviamente, não pode estar em dois casamentos ao mesmo tempo, portanto, o ideal é contratá-lo com pelo menos um ano de antecedência. Esse tempo também é importante para que se crie o importante vínculo de intimidade necessário entre noivos e celebrante, alerta Paulo Ramos, que gosta de entrevistar os noivos em separado para saber mais detalhes da vida do casal e traçar as diretrizes que vão guiar a cerimônia, de acordo com as expectativas dos noivos. É nas conversas, também, que se definem os rituais mais mais adequados para a sua cerimônia, pois cabe ao celebrante assessorá-los nesta decisão, sendo a decisão final sempre dos noivos.

salvarPaulo Ramos
Paulo Ramos. Foto: Divulgação

Tipos de rituais

Não perca as últimas novidades para o seu casamento

Assine nossa newsletter

São várias as possibilidades de rituais e o ideal é aquele que mais combina com o perfil de cada casal, comenta Paulo Ramos, que alerta, no entanto, sobre algumas orientações gerais:

Cerimônia das velas — indicada para celebrações em espaços fechados.

Cerimônia da árvore — muito indicada para casais ligados à natureza que celebram sua união em chácaras, por exemplo.

Cerimônia do vinho — apesar de linda e muito simbólica, não é recomendada para casais que não consomem bebidas alcoólicas usualmente.

Cerimônia dos dedos — opção perfeita para casais que buscam interagir com os convidados.

Cerimônia das areias — muito flexível, se adapta a todos os estilos de celebrações e produz um belo efeito visual.

salvarPaulo RamosEntre em contato com Paulo Ramos
Paulo Ramos. Foto: Divulgação

A cerimônia perfeita

A cerimônia de casamento é a confirmação de um sonho, o momento mais importante de todo o casamento, nada pode sair errado. Exatamente por isso, o celebrante recomenda pesquisar bastante, pedir referências e escolher um celebrante competente e com quem você se sinta confortável. Para comandar uma cerimônia, é fundamental que o profissional seja culto, tenha repertório, boa oratória, voz e dicção claras. O celebrante deve criar um roteiro único, feito especialmente para cada casal, no qual consiga expressar toda a emoção daquele momento, em sintonia com os desejos dos noivos. Uma cerimônia leve e agradável não deve ser muito longa — nem muito curta, alerta Paulo Ramos! Para conseguir essa composição perfeita, o que vale é a experiência e a dedicação do profissional.

salvarPaulo Ramos
Paulo Ramos. Foto: Divulgação

Radialista desde 1990, Paulo Ramos começou como celebrante no casamento de um amigo e nunca mais parou. Em 1994, Paulo Ramos abriu sua própria empresa voltada a atender noivos nesse momento tão sonhado com a dedicação, a responsabilidade e o respeito necessários para fazer do grande dia de cada casal algo único e inesquecível.

Escolha os fornecedores que você quer contatar.