Pesquisa afirma que o amor é a razão dos casamentos no Brasil

Pesquisa afirma que o amor é a razão dos casamentos no Brasil

Segundo Pesquisa Internacional de Casamento, 65% dos noivos brasileiros afirmam que amor ainda é o grande motivo pelo qual decidem se casar.

  • Vida a dois
salvar
Brasileiros se casam por amor. Foto: Marina Lomar

O Portal e serviço de site e lista de casamento Zankyou lança através da Zankyou Magazine em 17 países, o resultado do ZIWO 2012, que consiste na primeira Pesquisa Internacional sobre casamento, com uma amostra de 12.000 casais que se casaram durante o ano de 2012.

Os dados recolhidos neste estudo refletem o perfil sociodemográfico dos casais que atualmente se casam, considerando fatores como sexo, idade, situação profissional e escolaridade em todo o mundo. As variáveis relevantes para o estudo das relações e da temática nupcial se restringem a um conjunto de 30 perguntas segmentadas em quatro temas: amor, organização do casamento, lua de mel e comportamento da noiva.

Os resultados permitiram obter informações básicas sobre como se organizam os casamentos nos 17 países desde um ponto de vista econômico e sociocultural, nos quais o Zankyou tem presença. E algumas conclusões sintomáticas e culturais, nos surpreenderam:

Os brasileiros seguem sendo passionais e 65% se casam por amor. Mas, são os mexicanos que lideram o ranking apaixonado, 85% afirmaram que o grande motivo do casamento é o amor. O país europeu mais conservador neste caso é a Polônia, onde 19% se casam por razões religiosas.

Não perca as últimas novidades para o seu casamento

Assine nossa newsletter

– Na guerra dos sexos, podemos dizer que seguimos sendo tradicionais, porque 57% dos homens falam de casamento antes das mulheres. Já as portuguesas superam os homens e são elas as primeiras a tomarem a iniciativa. E quando falamos em morar juntos antes de casar-se, 67% dos brasileiros optam pelo tradicionalismo: morar junto apenas depois do casamento. Em comparação com os europeus, onde os números são os mais altos, como por exemplo, os holandeses que 92% dos casais moram juntos antes de se casarem.

– Os brasileiros seguem como primeiros quando o quesito é tamanho da festa e número de convidados e talvez por isso, 50% recorrem a cerimonialistas para ajudarem na organização do casamento. Em contra partida, poloneses, franceses e alemães estão em último da lista por contratar serviços de assessoria com apenas 5%, seguem a tendência “DIY”, que quer dizer, “faça você mesmo”.

– Quando falamos em oferecer presentes aos noivos, ainda não somos tão generosos quanto os espanhóis, a média do valor dos presentes oferecidos pelos brasileiros é de R$ 80, muito atrás da média espanhola que é de R$ 237.

– Já na lua de mel, não só os brasileiros, mas a grande maioria prefere viagens mais relaxantes e optam por destinos de praias. Um dado relevante, entre os recém-casados brasileiros, 65% escolhem destinos no próprio país.

– Quando o assunto envolve Internet, as noivas brasileiras ainda são as mais inseguras no momento de comprar o vestido de noiva no mundo online. Ainda que as brasileiras usem muito a rede como fonte de pesquisa e inspiração, apenas 7% se arriscam a comprar seus vestidos dos sonhos pela Internet.

O resultado é um panorama variado, cheio de surpresas, mas que em parte, reflete as mudanças culturais e comportamentais deste período tão sensível e globalizado, refletido em um dos setores mais vinculados à tradição: o casamento.

Confira a infografia completa dos dados da pesquisa.