Tradição ou superstição? Conheça as mais comuns em rituais de casamento

Tradição ou superstição? Conheça as mais comuns em rituais de casamento

Desde jogar o buquê até o fato de usar algo velho, novo, emprestado, e na tonalidade azul, os costumes de casamento ainda são tão populares que até mesmo as noivas mais modernas fazem questão de praticá-los!

Tradição ou superstição? Conheça as mais comuns em rituais de casamento
  • Cerimônia
  • Tendências
  • Guest-blogger

Por Larissa Coelho, Gerente de eventos do Lugar 166.

Desde jogar o buquê até o fato de usar algo velho, novo, emprestado, e na tonalidade azul, os costumes de casamento ainda são tão populares que até mesmo as noivas mais modernas fazem questão de praticá-los. Afinal, quem quer correr o risco de começar essa nova fase com alguma má sorte? Superstição ou não, as noivas do Lugar 166 não costumam pagar pra ver.

Pensando nisso resolvi reunir algumas dessas tradições maravilhosas, para que você possa conhecer a origem e avaliar se ela combina com o seu estilo.

1. “Algo velho, algo novo, algo emprestado e algo azul”

Usar algo antigo representa o vínculo com a família e o passado. Por isso é muito comum a noiva usar uma joia da família no dia do casamento, já as mais tradicionais, podem inclusive, usar o vestido que foi da mãe ou da avó. Seguindo esta mesma linha, ter consigo algo novo significa boa sorte e sucesso nesse novo ciclo. Usar algo emprestado tem como objetivo reforçar que seus amigos e familiares sempre estarão ao lado da noiva quando ela precisar. O objeto emprestado pode ser algo pequeno como um brinco, ou um alfinete de cabelo. E por fim, usar algo azul representa fidelidade e lealdade. Essa tradição remete aos tempos bíblicos em que o azul significava pureza.

salvar
Foto: Léo Gomes Fotografia

2. O véu da noiva

Não perca as últimas novidades para o seu casamento

Assine nossa newsletter

Essa tradição remete a origem dos casamentos arranjados. Tradicionalmente, a família do noivo não permitia que ele visse sua futura esposa até o dia do casamento. Isso porque se ele não gostasse dela, poderia haver chances do matrimônio ser cancelado. Por isso, o véu era usado para ocultar a aparência da noiva até o momento da cerimônia. Outra explicação é que usar o véu esconde a beleza da noiva e afasta os maus espíritos.

3. Jogar o buquê

O primeiro buquê de noiva foi feito de cachos aromáticos com ervas, alho e grãos, ingredientes que, para alguns, são capazes de afastar maus espíritos. Com o tempo, esse buquê de ervas foi sendo substituído por flores que também carregam significados especiais. Hoje, já existem outras opções, como o buquê de Santo Antônio, por exemplo.

salvar
Foto: Fernanda Suhett

4. O bolo de casamento

Tradicionalmente, os antigos romanos assavam bolos de trigo e os quebravam sobre a cabeça da noiva em sinal de fertilidade. Além disso, uma outra tradição era que os convidados levassem pequenos bolos de casamento no dia da cerimônia e os colocassem na frente do casal. Eles então se beijavam sobre a enorme pilha de bolos para garantir prosperidade no futuro.

5. Chuva de arroz ou de confetes

Arroz e outros grãos, são sempre vistos como sinais de prosperidade e fertilidade. Por isso, a prática de jogar arroz em um casamento simboliza boa sorte aos noivos. Embora essa seja uma tradição milenar, os vitorianos foram os primeiros a usarem papel picado ao invés de arroz e hoje ele acaba sendo substituído por confetes, bolhas e estrelinhas. O que é ótimo, já que ficar com comida no cabelo no dia do casamento não é nada atraente, não é mesmo? Além disso, já existem confetes biodegradáveis que são uma ótima opção para os casais que preferem um casamento mais ecológico.

salvar
Foto: Fernanda Suhett

6. Aliança na mão esquerda

Muitas pessoas creem que essa tradição começou com os gregos, que acreditavam que uma veia corria diretamente do quarto dedo da mão esquerda para o coração por uma rota chamada “veia do amor”. E até hoje acredita-se que dá azar a noiva experimentar seu anel de casamento antes da cerimônia. Outra curiosidade sobre os anéis de casamento é que eles eram usados como moeda no Oriente Médio e também eram um sinal de riqueza. Antigamente, acreditava-se que o anel de casamento protegia a noiva de maus espíritos.

7. O vestido de casamento branco

O branco tem um significado de pureza, e essa é a principal razão pela qual as noivas costumavam e costumam usar essa cor no dia do casamento. O branco também está ligado intimamente a riqueza. Mas a popularização dessa tonalidade só aconteceu em 1499, com Anne, a duquesa da Grã-Bretanha. Antes dessa época, uma mulher usava simplesmente o seu melhor vestido ou um novo, independentemente da cor.

8. Damas de honra

Na Grécia antiga, o objetivo de ter damas de honra era proteger a noiva. Elas usavam o mesmo vestido da noiva para confundir os maus espíritos e impedir que eles a encontrassem. Como resultado, o casal evitava ser amaldiçoado.

9. A noiva à esquerda do noivo

Tradicionalmente, a noiva fica ao lado esquerdo do noivo durante a cerimônia de casamento, para que ele possa protegê-la com o braço esquerdo e usar a espada com a direita. Acreditava-se que o noivo precisaria lutar com qualquer um que estivesse tentando roubar a sua esposa, o que é bem fofo, né?

10. Entrada da noiva com o pai  

Originalmente significava que o pai, responsável por prover tudo o que a noiva precisasse a entregava para outro homem que deveria fazer o mesmo por ela e ser o seu representante. Com o passar das décadas essa tradição foi adaptada e hoje seu significado é a escolha de alguém que passe calma e segurança para a noiva, nesse momento de mudanças e por isso, essa mudança de pensamento permite novas possibilidades de entradas, tanto com o pai, quanto com o padrasto, mães, avós e até mesmo filhos.

salvar
Foto: Quem Casar Quer

E você? Sabia o significado destas tradições? Quais pensa em manter em seu casamento? Eu acredito que a melhor delas é se entregar para quem você ama sem medo de ser feliz!

Sobre o Lugar 166:
Das 11h30 às 15h. de segunda à sexta-feira, o Lugar 166 funciona como um aconchegante restaurante para atender ao seleto e antenado público da região da Vila Olímpia (Zona Sul de São Paulo). A noite e aos fins de semana, o buffet sai de cena e entram opções gastronômicas elaboradas para confraternizações, eventos, festas temáticas, tradicionais, mini wedding, congressos, entre outros. Com um toque rústico e sofisticado ao mesmo tempo, o Lugar 166 torna-se perfeito para acomodar os convidados de maneira versátil e aconchegante. Além disso, a facilidade na hora da concretização de um evento é mais uma marca registrada da casa, eles trabalham com parceiros fidedignos que auxiliam na escolha da decoração, ambientação, lembrancinhas, bolos e doces.