X

5 argumentos para a adoção homoafetiva ser legalizada no mundo inteiro

adoção homoafetiva já é uma realidade no Brasil. Mesmo assim, muitos casais têm que procurar brechas na lei para realizar o desejo de formar uma família. A união monoparental ainda é a única saída. Em 2012, Mailton Albuquerque e Wilson Alves se tornaram o primeiro casal homoafetivo a ter dupla paternidade reconhecida legalmente.

Apesar disso, não cessam as tentativas de alguns deputados de anular a lei que garante esse direito, e um grande setor da sociedade brasileira segue ainda sem apoiar a ideia.

Foto: Flickr via Caitlin Childs

Nos Estados Unidos, em meio ao debate sobre a legalização do matrimônio homossexual no começo desse ano, a Academia Americana de Pediatria (AAP) apresentou um informe defendendo também o direito dos casais gays a adotarem. 

“Existem suficientes evidências científicas pelas que os pais homossexuais são garantia de uma boa educação aos seus filhos adotivos”, afirma Benjamin Siegel, um dos autores do informe.

Foto: Flickr via Alenadra Martins

O documento muito útil também para o contexto brasileiro, onde já existe uma ampliação do conceito de família, defende a adoção gay em base a 5 argumentos principais:

  • 1. Garantem a estabilidade econômica das crianças 

Um informe feito pelo Instituto Guttmacher assegura que quase a metade das gravidezes não são desejadas. A consequência disso, é que mais da metade dessas famílias se encontram em sérias dificuldades econômicas e precisam de ajudas públicas para sobreviver.

Muitas delas acabam em orfanatos, o que poderia ser evitado já que 52% dos homossexuais estão dispostas a adotá-los. Além do que, esses casais têm preferência em adotarem crianças de minorias étnicas, o que de modo geral, são as que têm mais dificuldade de encontrar um lar fora do orfanato.

Cookies para lembrancinha de casamento gay. Foto: Flickr via Mad Hausfrau
  • 2. Estão muito comprometidos e motivados

Os casais homossexuais se enfrentam a uma série de desafios para conseguirem se tornarem pais, o que os fazem planificar de uma maneira muito mais consciente sua paternidade, explica a APP. Essas limitações os obrigam a estarem mais motivados e comprometidos do que muitos pais heterossexuais.

  • 3. Reduzem o fracasso escolar

A nota média escolar das crianças criadas por pais homossexuais, nos EUA, é maior do que a das outras crianças. As cifras mais altas se correspondem aos filhos de casais de lésbicas, cuja média se situa em 2.9 frente aos 2.65 do resto. Na adolescência essas cifras tendem a se igualarem.

Foto: Michael Verhoef
  • 4. Estimulam a tolerância

A educação dada por pais do mesmo sexo é mais tolerante e aberta, segundo a AAP. Baseando-se num estudo publicado no American Journal of Orthopsychiatry, dois de cada três crianças criadas por pais gays são mais empáticas com o próximo e se sentem mais livres e independentes na hora de perseguir seus próprios interesses.

  • 5. A autoestima das crianças não é afetada

A revista científica Pediatrics publicou em 2010 um estudo que não mostrou diferenças entre as crianças de pais heterossexuais e homossexuais, tanto em relação ao desenvolvimento pessoal, como ao comportamento social. De fato, se encontrou que as crianças educadas por mães lésbicas tinham mais autoestima que as outras, já que essas mães geralmente participam mais ativamente na educação dos filhos.

Flickr: ubarchives

A raíz do debate, a nova campanha da marca americana de cereal Cheerios resolveu mostrar o “Cheerios Effect”, numa série de vídeos criados pela agência canadense Cossette Toronto. Nos vídeos se celebram histórias de amor que superaram obstáculos, preconceitos e medos.

Dentre as histórias está a do casal homoafetivo André e Jonathan, que contam como foi o processo de adoção da pequena Raphaëlle. Deixamos vocês com esse emocionante vídeo e com a confiança de que num futuro não muito distante, a adoção entre casais do mesmo sexo seja uma realidade no mundo inteiro.

Não sabe ainda como organizar seu casamento? O Zankyou facilita tudo para você: comece fazendo a seu site e lista de casamento online gratuitamente!

Gostou deste artigo? Compartilhe

Mais informação

Comentários (4)

Petra Pinto
13 abr de 2016

Boa Tarde, eu gostaria de ter uma resposta o mais rápido possível pois é para um trabalho.
O que é a AAP?
Agradeço, se me conseguir responder.
Atentamente,
Petra Pinto.

Responder
Renata Vazquez
13 abr de 2016

Olá Petra, a sigla AAP significa Academia Americana de Pediatria. Esperamos ter ajudado. Boa sorte no seu trabalho! Beijos

Érika Xavier
9 maio de 2016

eu queria saber a fonte do texto do número 1 por favor,para mim adicionar em um trabalho.

Responder
Renata Vazquez
9 maio de 2016

Olá Érica, todas essa informações são baseadas em pesquisas da Academia Americana de Pediatria (AAP). Beijos

Deixe seu comentário

Crie gratuitamente o site perfeito para seu casamento!

100% personalizável e com centenas de temas para escolher Ver mais layouts >

Quer divulgar a sua empresa no Zankyou?
O Zankyou oferece a oportunidade de mostrar o melhor da sua empresa para milhares de noivos que nos utilizam na organização do seu casamento em 20 países. Mais informação